ShareThis

10 outubro 2010

Há um passo do paraíso! Ou não.


Livro: Verdadeira Paz e Segurança
Subtítulo: Como Poderá Encontrá-la?
Autor: Vários
Editora: Sociedade Torre de Vigia de Bíblias e Tratados
Páginas: 189

A religião Testemunhas de Jeová foi fundada na década de 1870 por Charles Taze Russell na Pensilvânia (EUA).

Apesar da atuação, digamos, discreta, as Testemunhas de Jeová agrega mais de 7 milhões de seguidores em todo o mundo.

Segundo a Wikipédia, eles adicionam aproximadamente 5 mil membros a cada semana.

Entretanto, quando falei em atuação discreta, não estava sendo irônico. É discreta mesmo.

Basicamente eles tem o estilo de evangelização clássica de algumas seitas cristãs. O método do de porta em porta.

Se você mora ou morou em residências fora das muralhas de condomínios fechados, certamente já deve, pelo menos uma vez, ter recebido a visita de pessoas que confessam essa religião.

Charles Taze Russell
Testemunha nº 1

Eles tem algumas peculiaridades.

Se confessam como cristãos não-trinitários; por não aceitarem, ao contrário das ditas religiões cristãs oficiais, que Deus é três pessoas em um só (trindade seria o termo).

E, assim como as demais religiões, acreditam que só eles tem o monopólio da verdadeira interpretação e práticas da bíblia. Tanto que eles tem sua própria tradução da bíblia, por acreditar que as religiões desprezam o verdadeiro nome de Deus, que segundo eles tem o nome de Jeová. Daí o nome Testemunhas de Jeová.

Literalmente, se você for adaptar o nome de Deus, que está na bíblia hebraica, para as letras oficiais do ocidente, você vai ter um tetragrama de quatro consoantes desta forma que se segue:

YHVH

YHVH, na nossa língua, e até para um judeu ortodoxo, é praticamente impronunciável. Reza a lenda que os judeus levavam tão à sério o mandamento Não tomarás o nome de Deus em vão que, durante séculos, nenhum judeu ousava pronunciar o nome Dele. Daí a pronuncia se perdeu.

O nome Jeová é apenas uma destas tentativas de se traduzir o nome de Deus na linguagem ocidental. Claro que isso só foi possível depois de adicionar vogais ao tetragrama. Outras possibilidades de pronuncia seria Javé ou Iavé.

Os Testemunhas de Jeová sempre foram perseguidos em algumas culturas por tomarem posturas polêmicas devido a sua forma literal de interpretar e praticar a bíblia.

Dentre as práticas mais estranhas está a de não participar de lutas armadas, negar-se veementemente a doar ou receber transfusões de sangue, a não se posicionarem politicamente, dentre outras coisas.

- Eu vou beber seu saaaangue!!!
- Não pode moço! Eu sou uma Testemunha de jeová!

A escatologia (estudo das profecias na bíblia e seu cumprimento) das Testemunhas de Jeová também tem muitas diferenças na interpretação. E é sobre isso que trata boa parte do presente folhetim religioso Verdadeira paz e Segurança, que veio as minhas mãos (adivinha!?) numa destas visitas que eles fazem periodicamente nas casas, no caso, na minha casa.

Fica claro no livro (o que já era de se esperar) que a verdadeira paz e segurança só se alcança se houver por parte da pessoa uma auto entrega a Jeová de corpo e alma, acompanhado (obviamente) de toda instrução que os Testemunhas de Jeová tem a oferecer.

E para isso, no livro, eles usam até alguns argumentos retóricos razoáveis. Como o fato de nunca um governo humano ter conseguido plenamente estabelecer a paz e oferecer segurança a ninguém.

Eles encaram o mundo como uma causa perdida, e leva o leitor a pensar que só um reino estabelecido por Jeová é capaz de promover esse paraíso social.

No livro, eles falam que este mundo tal qual conhecemos e vivemos está fadado à destruição. Assim como na história de Sodoma e Gomorra (livro de Gênesis), Jeová vai esgotar sua infinita paciência, destruir tudo e recomeçar de novo. E todas as calamidades que ocorrem hoje como fome, guerras, epidemias, violência e desastres naturais são sinais de que esse Dia D está se aproximando.

Mas calma, não se desespere! Segundo o livro Verdadeira Paz e Segurança, um grupo de 144 mil sortudos irão sobreviver a todos estes cataclismas apocalípticos e, a partir deles, Deus (ou melhor, Jeová) irá estabelecer seu reino e a terra voltará a ser um paraíso.

Óbvio que estes 144 mil são Testemunhas de Jeová. Coincidência não!?

No livro, há gravuras sobre como vai ser esse paraíso. E é exatamente como o senso comum imagina. Muito verde, paisagem natural deslumbrante, e pessoas de todas as raças vivendo em plenitude e harmonia. Até os bichos vão viver assim. No livro, há gravuras de leões deitados numa linda grama ao lado de ovelhas. Crianças inocentemente brincando com serpentes, etc.

Paz total.

 O Paraíso...
Segundo As Testemunhas de Jeová e alguns grupos de vegetarianos radicais.

Então, resumidamente (parece piada diante do tamanho desta resenha) eles são um grupo, que como todos os outros grupos religiosos, acham que tem A Revelação e fazem de tudo para mostrar essa luz para as outras pessoas.

O louvável de tudo isso é que eles, no livro, não medem palavras. Deixam claro para as pessoas o que eles realmente pensam sobre os mais diversos assuntos como sexo antes do casamento, homossexualidade, bebidas alcoólicas, festas, sociedade, relacionamento homem e mulher etc. Eles tomam a postura do tipo - nós pensamos isso, agimos desta forma, aceita quem quiser!

Há alguns anos eu acharia um absurdo eles acharem que no mundo só se salvam 144 mil, de toda uma multidão de cristãos que existem.

Já hoje, devido a minha fase de total pessimismo quanto ao dito cristianismo que se pratica pelas diversas religiões espalhadas por este mundo afora, acho que 144 mil já é otimismo até demais.

Então, vamos ficar na torcida para que, mesmo Jeová estabelecendo que só 144 mil vão cair em suas graças, Ele possa ter um coração de mãe, onde sempre cabe mais um.

De qualquer forma, já comprei meu ventilador portátil, porque, segundo dizem os mesmos Testemunhas de Jeová, lá embaixo deve fazer um calor desgraçado.

E que Deus, ou Jeová, ou Iavé, Alá ou O Cara lá de Cima tenha um pingo de piedade de nós, pobres profanos.

Amém!

11 comentários:

Marcio Nicolau disse...

Gosto muito de tuas resenhas. Porque são claras, informam e, pra completar, se utilizam de ironia fina e inteligente. A leitura, mesmo extensa, é fácil. Os posicionamentos ficam implícitos; no entanto, se pode vislumbrá-los. Parabéns pelo talento de escrita.

Amana disse...

144mil é um número tão pequeno...

Hugo Lucena Theophilo disse...

Eu estou impressionado. O cara lê tudo que lhe dão...rsrs

edu.gon disse...

Também gostei muito da forma em que você abordou o assunto. Achei muito respeitador. Apenas para acrescentar, os 144 mil são pessoas que ajudarão a Cristo a reinar por mil anos (nos Céus)(Apocalipse ou Revelação 14:1; 20:6), que levarão a humanidade sobrevivente ao Armagedom à perfeição (Apocalipse ou Revelação 21:1-5) e como já é de se esperar os sobreviventes serão aqueles que respeitaram e cumpriram os mandamentos de Jeová bem como aqueles que serão ressuscitados (Atos 24:15) É por isso que se vê no livro a ilustração de pessoas na terra de diversas raças e harmonia entre os animais. Portanto serão dois grupos de pessoas que sobreviverão (Mateus 5:3 e 5:5 e Apocalipse ou Revelação 7:9): os 144 mil nos céus e uma grande multidão (sobreviventes + ressuscitados) que viverão na terra para sempre. Espero ter contribuído para alguma coisa e volto a lhe elogiar e lhe agradecer pela forma em que você colocou seus pensamentos. Há um detalhe que eu não posso esquecer, na grande multidão sempre cabe mais um...

Marcos Monteiro disse...

George, as seitas são setas (sectas) e dispraram muitas vezes certeiramente sobre o nosso coração hipertenso... Visitados sob a ótica da crítica social e do desejo do coração humano, há muita coisa que você traz bem-humoradamente e muito mais coisa a trazer... Obrigado pelo texot, faz o meu dia prometer ser melhor... Acho que se fosse Testemunha de Jeová, só aceitaria o seu sangue bem-humorado... Um abraço.

Diego Cosmo disse...

pow meu irmao, ver esse tipo de coisa hoje em dia ta sendo mais cómico do que triste... heheh ainda mais quando vc descreve!

kra vc devia fazer um documentário falando de religião de forma humorada, do jeito que vc sabe fazer! rsr. poderia dar uma grana!

grande abraço!

Maycon Aguiar disse...

Olá, amigo. Vim me desculpar pela ausência, já tenho sido muito relapso com os amigos blogueiros. É, eu tava no meio uma fase meio complicada, cada texto se tornava um processo doloroso, até que eu desistia. Aos poucos eu estou retornando, e também volto a visitar você normalmente. Finalmente, rs. E, lógico, eu não poderia deixar de comentar sobre a resenha. Sabe, por vezes eu me aventuro a fazer as minhas, só que sempre desgosto. Não sei, não tenho esse toque de objetivismo para fazer o negócio dar certo. Bem, você tem, e eu aprecio demais. Como sempre, acertou na medida. Um abraço, e até a próxima!

sandra disse...

russel foi um homem usado por Deus para reativar os ensinos verdadeiros que estavam misturados com os falsos ensinos. Ele foi usado para estudar a palavra de Deus e descobrir por meio do espírito santo de Deus as doutrinas bíblicas verddeiras, e expor as falsas.Outro detalhe é que neste tempo atual Ele foi a primeira testemunha de Jeová, onde tudo continuou, e não começou. Porque a primeira testemunha de Jeová que existiu na terra foi abel, um servo que morreu fiel a Deus.As testemunhas de jeová sempre existiram desde o início da humanidade, apenas devido a apostasia, a religião verdadeira ficou misturada com muitas falsas dificultando assim a sua localização. Mas o Criador usou Charles T. Russel para reavivá-la.um abraço.

Verbalize-se! disse...

Engraçado mencionar os bixos na glória dos céus e tudo mais. Inclusive minha formação bíblica se iniciou através de um livro infantil para TJs chamado "Meu Pequeno Livro de Histórias Bíblicas", muito bom por sinal, pois esclarecia passagens de forma inteligível ainda que fosse infantil, a linguagem era razoavelmente sóbria e neutra.

Porém a postura dos seguidores dessa linha digamos não-cristã (já que eles não acreditam que Jesus é filho de Deus,tratando-se do Anjo Gabriel) mas "Javética" digamos assim, demonstra uma conduta bastante intrigante, contando que eles não são abertos a falar sobre as escrituras com qualquer um, como se levassem a fio a literatura do "não jogar pérolas aos porcos" onde os porcos supostamente são as não- testemunhas.

Sem embargo é notável também o direcionamento de verdades bíblicas, assim como o propósito de Jesus na terra, relevando passagens como "quem vê a mim, vê ao Pai", "Eu sou o caminho, a verdade e a vida, ninguém vem ao Pai senão por mim", "Quem não beber meu sangue e comer a minha carne não verá o Reino dos Céus", etc.

Enfim, é assombroso saber como existem crenças das quais parecem reproduzir valores dos quais estipulam um certo arremate aos que se posicionam a tais coisas, em formatação de argumentos restritamente difundidos por Charles Russell...além de outras crenças por figuras singulares como Joseph Simth e Alan Kardec que reeditam valores inerentes às verdades bíblicas segundo o que mais convém às suas retóricas filosóficas.

Como seguidor da palavra de Cristo, me induz a refletir como tenho interagido com as pessoas perante uma sociedade tão intolerante uns para com os outros de forma a conduzir a graça de Deus sobre elas, pois sem isso, não existe supostamente diferença concreta entre mim e essas personalidades.

Que a misericórdia de Deus prevaleça acima de nossa prepotência doutrinária.

Jeová disse...

Virou testemunha, hein?

Barros Consultoria disse...

ô Verbalize-se,
Lê o artigo direito cara, foi tão bem escrito. Lá diz q as Testemunhas de Jeová vão de porta em porta, e vc vem dizer que eles não falam abertamente de suas crenças?? Além disso, eles acreditam sim em Jesus. Não precisa nem ler uma das publicações deles pra saber isso, vai na Wikipédia e procura. Te informa rapaz!