ShareThis

19 janeiro 2011

Pearl jam Vs. O Mundo




Banda: Pearl Jam
Álbum: Vs.
Ano: 1993
Gravadora: Epic


Vs., segundo álbum na carreira do Pearl Jam, foi concebido carregado de toda pressão e cobrança que um álbum sucessor à grande estreia explosiva de Ten (Epic /1991) poderia gerar.

Apesar do grande sucesso de Ten, a banda recusou toda badalação dos holofotes da indústria do entretenimento. Mesmo ganhando prêmios com o vídeo da musica Jeremy, eles recusaram gravar outra para Black (um dos maiores sucessos do Ten). Eles argumentaram que não queriam que as pessoas, em dez anos, lembrassem da música como um vídeo.

Muitas atitudes desta natureza, remando contra a maré da lógica de mercado, junto a performances em shows cheias de energia e toda mística criada em torno de Eddie Vedder, fizeram o Pearl Jam tornar-se uma das bandas americanas mais populares no mundo.


Pearl jam Vs. O Público
 
Para gravação de Vs. a banda trocou a barulheira da metrópole e foram para o estúdio Site, nas lindas colinas de São Rafael (Califórnia) para delírio visual da banda e desespero de Eddie Vedder que detestou o lugar. Ele deve ter pensado:

- Como que se faz um álbum de rock num lugar lindo desses?  Porra! Somos uma banda de rock ou somos o Los Hermanos?

Enfim, já que está no inferno, abrace o cão. E Eddie Vedder entrou no estúdio com a banda e gravou o que é considerado o álbum mais denso e pesado do grupo.

Fúria, paisagens de angústia e isolamento, tomado de picos de introspecção poética em torno de gritos interiores, protestos, críticas sociais e crônicas infestam todas as músicas de Vs. Até os acústicos do disco são banhados de existencialismo e confusão que só alguém cheio de marcas profundas e irreversíveis como Vedder poderia escrever.


 Torture from you at me!

A capa traz uma fotografia feita por Ament (baixista) de uma ovelha enfiando a cara nas brechas de uma cerca. Representando, segundo ele, a sensação de escravidão que a banda sentia em relação a tudo o que estava em volta deles. Daí a título Vs. que remete ao clima de confronto que a banda sentia em relação a toda pressão e cobrança que eles sabiam que iam ter das portas do estúdio para fora.

Então, em 8 de outubro de 1993, Vs. entra no mercado vendendo em uma semana 950.378 discos, batendo o recorde na época de álbum mais vendido na primeira semana de lançamento, e subindo como foguete ao primeiro lugar na parada top dez da Billboard

E a banda caiu definitivamente nas graças da crítica especializada.

Agradeço ao meu amigo fela da gaita Jonas Gomes (desenhista de mão cheia criador do desenho do Mundo Facundo - confira mais desenhos dele aqui: http://www.flickr.com/photos/jonasgomes/ ) por me enfiar Pearl Jam goela abaixo quando ele morava em Fortaleza. Óbvio que eu, amigo da onça que sou, sempre desdenhava da banda, dizendo que era banda de adolescente burguês problemático.

Mas a maior blasfêmia de todas foi quando Jonas recebeu uma penca de amigos alternativos em casa, e quando cheguei à casa dele e ouvi a linda música Black eu cretinamente disse para consternação de todos:

- Porra, doideira demais esse som! É Creed?

Óbvio que só o Jonas riu da piada.

Hoje talvez eu escute mais Pearl Jam do que ele. Escuto o som com ouvidos nostálgicos. 

Lembro-me de muitos bons amigos (maioria hoje vivendo em outros estados ou tentando dar rumo à própria vida aqui em Fortaleza). Lembro-me do tempo em que acreditávamos piamente que íamos ser personalidades famosas. E lembro que uma das grandes portas para a esperada ascenção era, sem dúvida, enchendo a cara e assistindo os inúmeros shows no Hey Ho Rock Bar (in memorian) numa das muitas intermináveis e inesquecíveis noites no Centro Cultural Dragão do Mar.

Bons tempos!

FAIXA A FAIXA:

1 – Go (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

O disco começa com esse verdadeiro chute na porta que é Go. A linha de guitarra e bateria segue numa sequência rítmica alucinante servindo de cenário para uma letra perturbadora sobre um obscuro sentimento de abuso (se sexual ou psicológico não fica claro). Aqui Vedder mostra a que veio. Sem piedade vocifera o refrão como um desabafo:

Please, don’t go on me!

2 – Animal (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Five Against One, a princípio, ia ser o nome do álbum. No último momento a banda resolveu por Vs.

A música mantém a mesma energia de Go, agora com um jogo de palavras que pode nos levar a vários significados. A mais provável é que se trate de um estupro coletivo. Five Against One pode representar masturbação, cinco pessoas e uma vítima ou até mesmo a própria banda em relação a todos (gravadora, fãs, mídia, etc.), ou tudo isso junto.

Mas em se tratando do refrão I’d rathed be with an animal, leva-me a crer que possa ter a ver com o costume do estupro coletivo no comportamento de algumas espécies. 

Principalmente entre os caninos vira-latas.

3 – Daughter (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Gosto muito desta música, além de uma bela melodia com base acústica e elementos de guitarras, ela conta a estória de uma garota que tem dificuldade de aprendizagem (dislexia) e sofre abuso dos pais que não entendem seu problema. Quando finalmente os pais percebem que a filha tem esse problema, ela já foi tão abusada psicologicamente e fisicamente que já se encontra cheia de profundas feridas e mágoas na alma que a acompanhará para sempre. O que certamente a faz rebelar-se contra os pais. Assim como em muitas outras letras, Eddie com maestria, demostra ser um bom contador de estórias.

4 – Glorified G (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

O baterista Abbuzzese um dia chegou ao estúdio todo feliz porque tinha comprado duas armas de fogo. E isto gerou um grande debate entre a banda. Principalmente sobre essa cultura bélica que existe impregnada na alma norte-americana. Daí surgiu a ideia desta música que é uma crítica cheia da mais pura ironia. Parece até uma prévia do tipo de sentimento doentio que permeava a mente dos dois jovens que, com armas de fogo de ponta adquiridas na Walmart, chacinaram 13 alunos numa escola na cidade de Columbine (Colorado / EUA) em 1999.

O que esperar de um país que vive o paradoxo de ser tão religioso e tão fissurado por armas de fogo ao mesmo tempo?

Got a gun, fact I got two
That’s ok man, cuz I love God

5 – Dissident (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Outra estória criada por Vedder, fala sobre uma mulher que abriga um refugiado político em casa. Há um envolvimento entre os dois, mas apesar disto, com o tempo ela não aguenta a pressão e o entrega para o Estado. E aí está a tragédia da música narrada em uma sonoridade perfeita.

6 – W.M.A. (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Eddie Vedder certa vez se meteu em uma briga com policiais. Apesar de ser o pivô de toda confusão, os policiais partiram para cima do amigo negro de Vedder.

Aqui Vedder, dentro de um som com atmosfera tribal, mais uma vez critica aspectos da cultura americana. No caso de W.M.A. (White Male American) o racismo. De alguém se sentir sortudo por nascer branco.

7 – Blood (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Se eu pudesse definir essa música em uma frase eu diria:

- Uma bela facada no estômago!

Pesada e selvagem, Blood é um grito de foda-se de Vedder para a mídia do tipo:

- É sangue que vocês querem seus desgraçados!? Pois tá aqui! Aproveitem seus merdas! Stab it down, fill the pages, suck my fuckin’life out, man!

8 – Rearviewmirror (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Não conseguindo inspiração suficiente nas belas colinas onde ficava o estúdio de gravação de Vs., Vedder se refuga em seu ambiente natural. Volta para São Francisco e passa a dormir dentro da sua caminhonete no intuito de preservar o espírito de luta. Daí surgiu algumas de suas letras mais pessoais, dentre elas esta que remete a um passado de abuso e agressão por parte dos pais. A música fala desta atitude de fuga de nossos problemas. De alguém que pega o carro e toma a estrada fugindo de uma vida e um passado triste e traumático.

I gather speed from you fucking with me!

9 – Rats (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

O senso de coletividade e união entre os ratos é algo que em muitos aspectos os tornam criaturas mais admiráveis que nós, ditos humanos. Concordo! E Rats explora exatamente isso.

10 – Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Melodia e letra dançam juntas nesta comovente e bela estória narrada sobre uma mulher que deixou-se acomodar numa pequena cidade. Essa eterna síndrome da cidade pequena, onde uma parte sonha em poder sair e conhecer outros mundos e outra parte resolve ficar para garantir pelo menos ser alguém relativamente importante em sua cidadezinha natal.

A letra trata do encontro destas duas pessoas que fizeram escolhas diferentes. De como nossas escolhas podem determinar nosso destino para sempre. E a sensação claustrofóbica de alguém que vê a vida passar, o mundo mudar, e perceber que ela mesma parou no tempo e está alheia a tudo isso.

Linda canção!

11 – Leash (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Cantado como um hino. É uma leitura do que era a juventude na primeira metade dos anos 90. Mas é latente a atemporalidade da canção, pois pode ser cantada em qualquer outra época, pois as aspirações e desejos de liberdade juvenil transcendem gerações.

Drop the leash, we are Young!

E a letra fala bem desse fenômeno de tribalização da juventude. Uma geração sem rumo e sentindo usando exatamente essas inseguranças como força de união, criando significativas revoluções culturais.

I am lost, I’m no guide, but I’m by your side!

12 – Indiference (Letra: Vedder / Música: Abbruzzese, Ament, Gossard, McCready e Vedder)

Terminando o disco, a última faixa nos leva a um ambiente soturno e nos narra, aos sussurros, quase como uma voz de alguém pensando alto. O desabafo de alguém que abre mão de seu conforto e desejos pessoais em prol de um bem comum, não especificado na letra. O que pode nos levar há várias imagens.

Como o executivo infeliz que sonha com a liberdade, mas por conta da família, resolve engolir os sonhos a seco e pensa: 

- Oh, I will make my way through one more day in the hell!

A música é recheada dessas figuras perturbadoras. Novamente a claustrofobia de uma existência fadada a um determinismo infeliz toma conta de outra letra de Vedder.

A PREDILETA:

Sem titubear, escolho Elderly Woman Behind The Counter In A Small Town por ela me falar mais diretamente. Acho que deve ser a crise dos 30 anos chegando. Mas me sinto muito como esta velha mulher aqui em minha cidade natal (Fortaleza), e percebo mais latente esse sentimento quando algum amigo meu resolve chutar o balde e morar em outro lugar, ou quando algum viaja a passeio para o exterior.

Até segunda ordem, não tenho perspectiva nenhuma de sair daqui. Às vezes tenho essa estranha sensação de uma coleira invisível que me prende nesta cidade. Provavelmente vá envelhecer aqui, levarei meus filhos e netos para ver futebol no estádio, e toda vez que ver alguém partir vou sentir meu coração em pedaços dizer: 

- Por favor, dê um olá para o mundo lá fora por mim!

E como bom provinciano, vou sempre ouvir atento às novidades, aventuras, maravilhas e curiosidades que meus amigos trazem de suas viagens.

Todo esse sentimentalismo barato de minha parte é tão somente a angústia de saber que vou passar por esta vida e logo serei esquecido, como se eu nunca tivesse existido. Talvez quem sabe se eu for um bom pai e avô, minha memória possa sobreviver uma ou duas gerações entre os meus, e aí então desaparecerei, junto com minha geração.

All these changes taking place, I wish I’d seen the place. But no one’s ever taken me!

E para rechear seus olhos e ouvidos, escute esta linda canção com imagens de um dos filmes mais marcantes em minha vida (como todo filme de Cameron Crowe!) chamado Tudo Acontece em Elizabethtown

Todo bom amante da música deve ser, no mínimo, obcecado pelos filmes deste diretor!


25 comentários:

andreia inoue disse...

olaaa!!!
acredita que nunca parei para ouvir as musicas do pearl jam?
agora com esse post vou da uma procuradinha,acho que deve valer a pena,pelo menos para conhecer ne?
um abracao.

Verbalize-se! disse...

Por essa resenha discográfica, apesar de ser o disco mais barulhento do PJ na minha visão (ou melhor, audição), representa uma das memórias fotográficas de quem foi adolescente e "grunge de botique" como eu nos anos 90..

Admito que você acertou na faixa principal, essa música Elderly Woman Behind The Counter... é a minha favorita tmb seguido de Rearview Mirror. A letra me chamava atenção, principalmente o refrão "Corações e Pensamentos se Esmurecem"... nostalgia pura.

A partir dai só confirmou o conflito perante a sanidade torpe do Vedder na sonoridade grotesca e promíscua no disco "Vitalogy" e no descompasso comercial do "No Code".

Diego Cosmo disse...

Pearl Jam é pru resto da vida!! \,,/ mais pessoas deviam escutar essa banda!

abração!

Anso disse...

George!!
Parra kra me emocionei com esse post, parece q escreveu essa resenha não só para vc e sim para os amigos q vc sabe q são fanáticos pelo PJ (A maior banda grunge da história!!!) Agradeço...
E o PJ é rock do caralho!! longe de ser comparado em ipótese alguma com Los Hermanos rsrsrs e tb adoro suas piadas infelizes!!! Creed é o outro...
Apesar de quase chorar quando esculto Elderly Women Behind The Counter ainda nnao é minha predileta do disco, afinal não cheguei a crise dos 30!! rsrsrs
Daughter e Go são do caralho!!!

Concluindo!! Como vivo conversando pessoalmente com vc, tenho preguiça de ler as resenhas longas, porém vc escrevei do PJ aí não resisti!!! Vlw kra gostei mesmo!!!

Lia. disse...

kkkkkkkkkkk "é Creed?" kkkkkkkkkkkkkkk... Que blasfêmia, meu amigo!
Muito bom o post, adorei... Gosto muito dos caras!

Marlon Marques disse...

Olá, meu mano!

Como te disse, não conhecia Pearl Jam pois, até bem pouco tempo, eu era um headbanger (mas sem as caracterizações indumentárias). Mas, agora que me libertei de ouvir somente hard/heavy, pude avaliar o Pearl Jam com essa sua resenha. Gostei das letras e da sonoridade da banda.

Minha música preferida é RATS, que tem uma levada de funk rock (um gênero que gostei muito também depois da minha libertação do hard/heavy, rsrs) com uma letra que é uma crítica à humanidade em comparação a um animal tão horripilante, mas unidos!

Valeu, mano. Sempre o tô acompanhando. Valeu!

Dagoberto Silva disse...

nobre George Facundo!
obrigado pela facundia tão gentil na tratativa da palavras no meu blog descritas. obrigado!

baixei o cd em questão e ouvi com outros olhos, graça ao post.

mas o que mais gostei aqui, foi seu sentimentalismo. de encher os olhos a lide com o inevitável.

parabéns!

Thaíla disse...

"Trintinha", é? haha, meu pai dizia que é a idade que se faz valer das palavras ditas. Nunca entendi isso bem. Mas deve ter a ver com essa idéia de que os bons sempre nos esquecem. (?)

Ah, somos conterrâneos meu brodi =) Muito bom saber. Muito muito bom.

Beijos.

Vanessa Goara disse...

Diferente de vc, que abriu blogs e mais blogs até achar o da minha amada Thaíla, eu só precisei reler alguns posts dela para vê seu comentário e achar seu blog =)
E o que me deixou mais feliz, foi vê/lê o primeiro post sobre Pearl Jam, que eu adooooroo. E Vs, o album que mais gosto.
Bom, fui lendo, descendo a barra de rolagem e lendo mais, e achei também os Beatles. Foooodástico, com a licença da palavra.
Eu ainda acredito num som de qualidade e que bom encontrar pessoas que pensam como eu.
Fico aqui no teu cantinho desde já =)

Lu Rodrigues - http://tende-animo.blogspot.com/ disse...

Olá, George!
Acabo de visitar o blog e já sou sua seguidora.
Te adicionei no google connect via Intricitudes.
Espero vc no meu blog, se gostar dele siga, combinado?
Paz e bem!
Lu (http://tende-animo.blogspot.com/)

Anônimo disse...

What a іnformation of un-аmbiguitу and presеrveneѕs of precіouѕ familiarity
conсerning unpгedісted feеlіngѕ.


Feel free to νіѕіt my ωеb-site .
.. augen lasern

Anônimo disse...

The USDA anԁ otheг food safety expeгts recommend
leavіng pizza οut at гоom tеmpеrature for nо more than two
hours. When you are bаking breаd, yοu can rаiѕe the bread dough іn the сold oven
and then just turn on the oven to the corrеct
temperature οncе the bread iѕ raisеd.
I tгieԁ dozens of diffеrent
recipeѕ foг pizza сrust, аnd nοne οf them ωere sаtisfactory.


Here iѕ mу wеblog; pizza pan Avon ohio
My web page :: pizza pan ashtabula ohio

Anônimo disse...

Thе Lieutеnant sωore thаn in memοrу of the blеnԁеd ԁrink, it ωoulԁ ρеrmanently be iԁentіfied іn
the military as a 'cock's tаil'. Sitting there on your counter, it hardly looks capable of these wonders, but the to begin with timers and the seasoned cooks alike will like incorporating that traditional taste to their most desired dishes. In 1915 the wormwood was taken out and the liqueur diluted to its present strength.

Feel free to visit my webpage: pizza stone material best

Anônimo disse...

Hello mу friend! I wish to say thаt this ρost iѕ amаzing, gгеat written аnd include appгoximately all important іnfos.
Ӏ would like to see more posts lіke this .


My web blоg: Chemietoilette
My web page: Chemietoilette

Anônimo disse...

Τhe chеese would bе melted and bubbly, but right
of аll the tοppings woulԁ not be buгnt.

At the very lеаѕt 51 % should always be com, whilst typically up to 75% is utіlіsed.
Тhe wаll pаnels сan be introduced in hallways, doorways, аnd ѕhinіng ѕtrаight
aѕ а dаnсe flooг.


My web-site weber pizza stone how to use

Anônimo disse...

Turn оn a flouгed surfaсе and
kneаd for 10 minuteѕ, аdding more flour as neеded.

Layer bottom with as much oг аs little pizza sauce as you like.

Most bread machіneѕ come with a recipe booκ includеd.


my blog pοst pizza pan ashtabula

Anônimo disse...

Тοԁay, I went to the bеасh with my childrеn.
I fοunԁ a sea shell anԁ gаve it tο mу 4 yeаг
old daughter and saiԁ "You can hear the ocean if you put this to your ear."
She рut the shеll to her ear anԁ sсreаmeԁ.
Thеre waѕ a hermit cгab іnside and іt
pinched heг eaг. Ѕhe neѵer ωantѕ
to go bacκ! LoL I know thіs is totally οff
toρic but Ι haԁ to tell ѕomeone!

Mу homepage: Chemietoilette
Also see my web site :: Chemietoilette

Anônimo disse...

Awesome! Its actually remarkable piece of writing,
I have got much clear idea about from this paragraph.

Here is my blog post http://www.seosearchranking.info
Also see my site :: reserved.tajiz.com

Anônimo disse...

Veгу good information. Lucky me I found yοur website by
accident (stumbleupon). I've book marked it for later!

Also visit my webpage; augen lasern

Anônimo disse...

Hi, еveгy time і used to cheсk ωeb sitе posts hеrе еaгly in the bгeak оf daу, as i love to
lеаrn mоre and more.

My web blog :: augenoperation

Anônimo disse...

Tоday, I went to the beach wіth my κids.

I founԁ a ѕеa shеll and gavе it
to my 4 уear old ԁaughter and sаid "You can hear the ocean if you put this to your ear." Shе put the shell to her ear anԁ sсreamed.

There ωаs a hermit crab inѕіԁe and
іt pinched her ear. Shе neνеr wants to go bаck!
LoL I knoω this is еntirely off topic but I
had to tell someone!

Reνieω my web-ѕite ... Chemietoilette

Anônimo disse...

I think that is one of the such a lot vital information
for me. And i am happy studying your article.
However should remark on few general things, The web site taste is wonderful, the articles is truly excellent :
D. Just right job, cheers

Check out my website :: http://papo.com/__media__/js/trademark.php?d=pages.rediff.com&type=ns

Anônimo disse...

If some one needs expеrt view about runnіng a blog afterward і recommenԁ him/her tο visit
this website, Keep up the fаstidious work.

Also νіsit my webѕite ... fatmammycat.blogspot.com.br

Anônimo disse...

If sоme оne needs eхрert view аbout
running a blog afterwaгd i гecommеnd him/heг to viѕit this webѕite, Keеρ up the fastidious ωork.


my web ρage: fatmammycat.blogspot.com.br

Anônimo disse...

Goоd daу! This is my first viѕit to уour blog!

We aгe a collеction of volunteers and stаrting
a new inіtiative in a community in the ѕаme niche.
Youг blog provіԁed us beneficіal information to work on.
You have done a wonderful job!

Here is my web ѕite; chemietoilette