ShareThis

17 julho 2010

A doce vingança da amarga Medéia


Livro: Medéia
Autor: Eurípedes ( 484 a.C. - 406 a.C.)
Editora: Martin Claret
Páginas: 109

Medéia e Jasão são aquele casal de vilães típico das novelas globais. Um casal que, como se costuma dizer aqui no nordeste, não são flor que se cheire.

Tanto que, depois de aprontarem todas (leia-se: traições, conspirações e assassinatos), foram expulsos de seu país de origem, fugindo para o exílio na cidade de Corinto, levando consigo apenas seus dois filhos.

Acontece que Medéia se vê trocada pela deliciosa filha do rei de Corinto. Como se já não bastasse, ainda foi convidada a, junto com os filhos, deixar a cidade de mala e cuia. Isto para que Jasão pudesse usufruir de tudo do bom e do melhor que as boas graças do rei e o fogoso leito da princesa poderiam lhe dar; sem ter o incômodo de ter uma ex-mulher lhe torrando a paciência.

Típico não!?

Eurípedes
Já fazendo jorrar sangue pelos areópagos gregos muito antes do Tarantino vir ao mundo!

Medéia então, com seu instinto feminino tomado por uma fúria incontrolável, junto a todas as forças hediondas de muitas tpm's somadas, resolve não levar desaforo para casa (leia-se: para outro exílio) e decide por acabar (expressão bem comum usada por mulheres furiosas) com a raça do pobre canalha desafortunado Jasão.

A personagem Medéia é de fazer a vingativa Beatrix Kiddo (Kill Bill vol. 1 e 2), a Flora (vilã da novela A Favorita) e Suzane von Richthofen (burguesinha paulista assassina dos pais) ficarem parecendo a Madre Teresa de Calcutá.

E, ao contrário das vilãs citadas, Medéia não é levada a sua sanguinolenta vingança por motivos de busca do poder (Flora), nem dinheiro (Suzane), tampouco a vingança pela filha morta (Beatrix). Medéia é movida pelos motivos mais primitivos do universo feminino:

Um leito desonrado!

Susane Von Richthofen
Comparada a Medéia, ela é a nora que toda mãe sonha ter!

Até que ponto uma mulher é capaz de chegar para fazer o seu marido infiel pagar caro por tê-la traído e abandonado?

É um livro perfeito para a namorada ou esposa desconfiada presentear o parceiro como uma forma de aviso prévio.

Para os cuecas de plantão, o livro pode ser extremamente instrutivo para que se possa perceber como a mulherada tem essa capacidade de ir da doce ternura (amor!) a um azedume vingativo (ódio!) num piscar de olhos.

Toda mulher é potencialmente uma Medéia, quando devidamente estimuladas pela nossa incurável canalhice; salvo, claro, as devidas proporções emocionais de cada uma.

Enfim, para todos uma ótima leitura, ou vingança, sei lá!

9 comentários:

Amana C. disse...

"É um livro perfeito para a namorada ou esposa desconfiada presentear o parceiro como uma forma de aviso prévio."

kkkkkk...

ótimas instruções, facundo!
e, respondendo sua pergunta anterior, sim, é bem típico!

obs: engraçado, as "reações" dos seus posts só podem ser "irado, marrom e mó paia"? não tem espaço pra quem acha legal?

obs 2 [segundos depois da obs.1]: ah, agora percebo que o "irado" pode ser uma coisa boa. kkkkkkk

Denise disse...

Conheço um cidadão acolá que deveria ler esse livro, antes da namorada dele tomar conhecimento da obra...rsrsrrs.

Marlon Marques disse...

Se Eurípedes vivesse no século XVI, o livro seria "A Doce VIngança do Amargo Jasão", e seria um ótimo manual para os homens pós-modernos.

Rsrs. Brincadeira!

Fiquem na Paz!

Diego Cosmo disse...

OBS: o link dos documentários, da postagem "vale a pena ver de novo", foi só de um blog que achei bem legal pra quem quiser achar algum documentário, eu não assistir todos aqueles documentários! xD

mas as do meu perfil, sim!

Poise... Sumi, to faltando com a responsabilidade! Ainda mais de um "melhor amigo" heheh
devo desculpas!

valeu mermão!
um grande abraço!

Iza disse...

hahaha, bem que vc disse que eu iria gostar.
Mas na verdade, não gostei, não. Amei!!! é até um ótimo tema pro VIVA de quarta!!! hehehehe
Vc me fez relembrar da minha pré-adolescência quando eu engolia livros sobre mitologia grega! Ah, delícia!!!
Se garantiu, cara! Ops, JORNALISTA!!

Não Identificada disse...

kkkkkkkkkk
Ameeeeei!!
Ma rapá, essa Medéia, foi mto dedéu, esse rei num tinha nenhum filho delicioso e folgoso pra ela tb aproveitar das graças do rei naum? Assim ficava td em familia! kkkkkk

Mas antes de dar um livro desse prum namorado,o melhor memo, é se na duvida vc acha q ele merece ler: Dá logo um pé na bunda dele antes ué! kkkkk

Maycon Aguiar disse...

Uma coisa eu posso dizer, se há algo viciante tenha a certeza de que é a vingança. Quem prova, já era. Preciso dizer que me apaixonei pelo livro, rs? Para a biblioteca, já! Mais uma vez, obrigado pela sugestão. ^^

Abraço!

Carolina Salgueiro Pereira disse...

adorei o teu comentario! Obrigada! espero que continues a visitar e comentar o Duckdive. MUITO OBRIGADA!

Anônimo disse...

Eu ri!!
Ótima contextualização!