ShareThis

12 julho 2010

Não Gostei!


Livro: Histórias Extraordinárias
Autor: Edgar Allan Poe (1809 - 1849)
Editora: Globo
Páginas: 254

E digo o porquê.

Histórias Extraordinárias é uma compilação de contos de mistério do consagrado escritor Edgar Allan Poe. Este americano é um dos pais da chamada literatura de ficção científica e fantástica modernas.

Não sou nenhum crítico profissional de literatura, menos ainda um intelectual de primeira. Longe disso. Sou um mero leigo que, quando lê, tem como únicas sensações o fato de  gostar ou não.

Histórias extraordinárias é, de fato, incrivelmente bem escrito. Talvez, para o leitor da época, acostumado com aquele tipo de linguagem, devia ser, pela forma como ele escreve, uma coleção de contos muito, no mínimo, fascinantes.

O cara é famoso, e certamente influenciou um sem número de outros escritores após ele.


                                          Edgar Allan Poe

Mas para mim, já contaminado com a linguagem cinematográfica e com escritos de suspense do Stephen King, achei Edgar Allan Poe cansativo.

Não gosto de autores descritivos demais. Como descrever que tipo de formato o vapor que a xícara com café quente produz enquanto os personagens conversam. Ou as descrições minuciosas dos móveis e objetos da casa. 

Tá, eu sei, Stephen King também é assim e eu adoro ele. Mas por vezes Edgar Allan Poe torna isso um exercício quase insuportável.

Para não ser de um todo injusto e ranzinza, teve alguns contos desta compilação que eu gostei. Aliás, poderia até mesmo usar este espaço para comentar conto por conto. Mas não vou fazer.

Alguns contos me cativaram, mas não de forma surpreendente. Foi algo do tipo - Há tá, saquei! entendem?

Mas, quem sabe, este tipo de escrita seja por demais sofisticado para um cara como eu. Quem sabe a experiência seja diferente para você. Sei lá.

Então vou tomar a liberdade de afirmar que não gostei. E dizer que, se você quer ler um livro de suspense, por puro entretenimento, que lhe instigue a imaginação (por que essa foi minha expectativa diante deste livro), eu não recomendo Histórias Extraordinárias para você.

Mas esta foi a única obra que li dele.

Afirmo isso antes que você proteste dizendo que eu não li a obra toda dele. Fique à vontade para indicar outro trabalho dele, que eu procurarei ler com todo o prazer. Até porquê, sou daqueles que acreditam piamente que nem sempre a primeira impressão é a que fica.

Paulo Coelho que o diga.

Aguardo sugestões!

8 comentários:

Isa Medeiros disse...

HEREGE!! Blasfemaste contra Edgar Alan Poe!! kkk

Brincadeira, mas eu adoro ele. A descrição é um forte dele, mas é um forte meu também (na medida do possível, claro), então eu suporto as suas minúcias. Um abraço.

Celsina disse...

Adoro descrições =p mas pelo que entendi é a linguagem de Edgar A. P que é bem "complicadinha". Ahhh e quanto a Stephen King... ele é perfeito!

Já leu a torre negra?

Um abraço ^.^

andreia inoue disse...

Esses dias eu e meu marido assistimos um filme baseado em um dos contos do alan poe, e fiquei bem impressionada, e em breve vou comecar a ler.
Mais de cara ja foi otimo vc ter alertado sobre o excesso de descricao dele,pelo menos ja comeco preparada,haha...
beijao.

Kleidianne disse...

Este foi o único livro que li dele também. Li quando cursava o ensino médio e botei na cabeça que ia ler todos os livros da biblioteca da minha escola que fossem possíveis. Gostei do livro, não achei que a descrição era exagerada...

Adorei teu Blog.

Amana C. disse...

"HEREGE!! Blasfemaste contra Edgar Alan Poe!! kkk"

Faço das palavras do Isa, as minhas.
Hhehee...

luiz etrrerê disse...

meu caro, vc esta equivocdo em sua analise parca, pois, meu idolo allan, nao soh tratava do suspense em si, mas sim, das faculdades extraordinarias de mentes insanas e atormentadas, tendo como foco os devaneios demasiados corriqueiros nas mentes de seus personagens, a gonia, o inesplicavel, e nao a carnificina pura e tosca, sem sentido, vc deve gostar de crepusculo, ou esses filmes e livros baratos aonde um grupo de jovens sao dizimados sem coerencia alguma.debalde seria te indicar algum conto, porem,,indigo-te mesmo assim:
"o coraçao delator"
"o pendulo e o poço"
"a queda da casa de usher"
"nunca aposte sua cabeça com o diabo"
"Metzengerstein"
""Tu és o homem"

sao infinitos meu caro as obras de ser imortal, mas, se nao gostar, eh por quue, nao é sua area mesmo,

ah,, o poema o corvo" é digno de umas boas leituras,

" a alma pede aquilo que o corpo nao prove, o corpo pede aquilo que a alma dispreza"

Groucho KCarão disse...

Eu não li sequer um livro dele, li um ou dois contos. Também não gostei, mas não foi pelo excesso de descrição. Eu QUERO excesso de descrição. Odeio esses filmes video-clipe de hollywood, os caras empurram o ritmo das fábricas até pras obras de arte.. Mas então, o que eu n~so gostei em um conto que li dele foi o excesso de EXPLICAÇÃO. Eu vou ler um conto de mistério, e o cara me explica detalhadamente o que aconteceu? Mistério KD?

Ana Ramos disse...

Eu esperava mais, tb achei muito cansativo e com momentos insuportáveis. Vou terminar pela honra e pelo achievement pessoal kkk.