ShareThis

19 agosto 2012

Resenha (Filme): O quarto sábio (EUA - 1985)



Filme: O quarto sábio (EUA - 1985)
Diretor: Michael Ray Rodhes
Estúdio/Distribuidora: Apocalipse Filmes

Confesso que, à primeira vista, não me atraí por este filme. Faço parte de um grupo chamado "Estudo bíblico para não religiosos" aqui em Fortaleza, e a Ellen sugeriu ao grupo ver esse filme e conversar sobre ele depois. Nossa, o filme é da década de 80, distribuído como conteúdo de edificação evangélica, enfim, tinha todo um currículo para não cair nas minhas graças. Tirando isso, você vê claramente a precariedade de cenários, essas coisas.

Porém, à medida que você avança na narrativa, vai se envolvendo cada vez mais na busca de Artaban (Martin Sheen, o pai do Charlie Sheen). Ele é um médico da antiga Pérsia que através da astronomia e árduo estudos das escrituras, chega à conclusão de que um Rei ia nascer, e esse rei seria soberano em toda parte.

Ele larga tudo o que tem (pois era filho único de um líder muito rico) e parte em uma jornada na busca deste rei. Daí já dá pra saber que ele é, na verdade, o quarto rei mago, que chega atrasado nos principais acontecimentos da vida de Jesus.

O filme é baseado em um best-seller do escritor Henry Van Dyke, e é óbvio que eu vou garimpar este livro nos sebos virtuais para ver se tem publicação em português.

Pois muito bem, não vou falar mais detalhes da estória pois posso entregar muita surpresa legal. Mas a busca dele pelo Mestre o faz encontrar muitas coisas pelo caminho. E enquanto ele não O acha, vai tentando levar a vida junto com seu servo, que é mandado junto a ele pelo pai para protegê-lo.

Emocionou-me muito esse filme, principalmente por ele ser um retrato fiel de nossa própria jornada espiritual, cheio de autos e baixos. Particularmente este filme lembrou-me muito Ben-Hur (EUA - 1959), que também é um épico criado em torno de personagens que viviam às margens do ministério de Jesus, e por alguma razão esses caminhos se encontram.

Minha própria relação com Jesus Cristo começou em torno desta minha busca de sentido para minha existência durante a adolescência. Lembro-me exatamente da madrugada de insônia em que eu peguei uma bíblia empoeirada na estante e comecei a ler os quatro evangelhos, e minha vida nunca mais foi a mesma desde então. Já estou há mais de quinze anos nessa peregrinação em busca de Jesus, e confesso a vocês que toda vez que acho que estou chegando perto, sempre sou surpreendido por algo que me faz perceber que, na verdade, ainda estou muito longe.

Esta minha busca teimosa desta utopia que é ser discípulo de Jesus fez-me lembrar de uma aula sobre mitologia no meu curso de filosofia. No caso a professora estava falando do maravilhoso ideal de república arduamente defendida por Sócrates. Um aluno questionou se não era uma perca de tempo estudar uma coisa que "se sabe" é uma utopia impossível de ser vivenciada.

Ela deu uma risadinha de canto de boca e prontamente respondeu, e com esta resposta termino esta minha resenha:

- O homem hoje tem tecnologia para construir uma nave tripulada e alcançar a estrela mais próxima da terra?

- Não professora, é praticamente impossível o homem conseguir tal coisa...

- Porém meus caros, isso não impede que milhares de pescadores no mundo se orientem e busquem direção através delas.

* * *

"Corro direto para a linha de chegada a fim de conseguir o prêmio da vitória. Esse prêmio é a nova vida para a qual Deus me chamou por meio de Cristo Jesus."
Filipenses 3:14


"Um passo à frente, e você já não está no mesmo lugar!"
Chico Science


Veja trailer do filme O quarto sábio no vídeo abaixo:

Um comentário:

Lucas Queiroz disse...

Showw! Tb vi o filme pela net, bem simples mas com uma boa proposta, massa aew a conversa! valheu